Gravidez tardia

Por Dr. Thomaz Rafael Gollop*

Estatísticas mostram que a idade ideal para ter filhos está entre 20 e 35 anos.
Apesar disso, a "taxa de maternidade" em mulheres abaixo de 20 e acima
de 35 anos é surpreendente.


O aumento do número de maternidades tardias pode ser explicado por vários motivos: o desejo de realização profissional, estabilidade financeira ou até a demora em encontrar um parceiro ideal têm retardado a decisão de ter um filho. Embora os riscos de complicação na gravidez sejam maiores acima de 35 anos, hoje elas se multiplicam. E com sucesso! Mulheres que gozaram de boa saúde ao longo dos anos terão grandes probabilidades de uma gestação sem problemas, desde que tenham um bom acompanhamento médico.

Um fator de preocupação comum para mulheres com gravidez tardia é o risco maior de gerar bebês com anormalidades congênitas, como a Síndrome de Down, que causa deficiência mental e anormalidades físicas. Atualmente, porém, quando há motivos para suspeita, a maioria dos obstetras recomenda um exame de amniocentese para um diagnóstico precoce.

Felizmente, a medicina moderna oferece uma gama maior de suporte a todas as mulheres que desejam engravidar, tenham elas 20, 30 ou 40 anos. Idade deixou de ser fator de limitação. O que importa, mesmo, é um bom acompanhamento pré-natal, com seu médico de confiança.


Síndrome de Down

Verifique quais são as chances de o bebê ter Síndrome de Down de acordo com a idade em que você pretende engravidar:

• 25 anos - 1 em 1.400
• 35 anos - 1 em 380
• 38 anos - 1 em 190
• 40 anos - 1 em 110
• 45 anos - 1 em 30


Fonte: Associação de Síndrome de Down - Estados Unidos


* O Dr. Thomaz Rafael Gollop é obstetra, ginecologista, geneticista; professor responsável pela disciplina Aconselhamento Genético do Curso de Pós-Graduação no Departamento de Biologia do Instituto de Biociências da Universidade de São Paulo.

  Voltar
 
CMF -  Avenida Ibirapuera, 3.493 - Moema - Tel. 5041-0820 / 5041-6851 -  Todos os direitos reservados. © Copyright 2004