Novas cirurgias ginecológicas: vantagens às pacientes


O Hospital Bandeirantes investe em procedimentos minimamente invasivos que,
entre os principais benefícios, diminuem o tempo de recuperação


O conceito de cirurgia minimamente invasiva se faz presente na ginecologia. Essa é a nova tendência mundial, de acordo com Dr. Arnaldo Urbano-Ruiz, do Serviço de Cirurgia Ginecológica do Hospital Bandeirantes (HB). Ele explica que os procedimentos cirúrgicos ginecológicos podem ser realizados através de três vias: abdominal, endoscópica (laparoscopia ou histeroscopia) e vaginal. A cirurgia vaginal é minimamente invasiva e apresenta uma série de vantagens, em especial no que diz respeito ao pós-operatório – normalmente, a mulher volta às suas atividades normais em menos tempo do que se fizesse uma cirurgia tradicional.

O coordenador do Serviço, Dr. Thomaz Rafael Gollop, reconhece que a videolaparoscopia é a opção mais indicada em vários casos. Na opinião dele, entretanto, as vantagens da cirurgia ginecológica minimamente invasiva vão além da recuperação mais rápida, se estendendo aos custos. “A cirurgia por via vaginal tem menor custo, pois o tempo de internação é menor e se utiliza menos material cirúrgico, entre outros aspectos”.

Os ginecologistas – que prestam atendimento ambulatorial no Aclimação Medical Center – ressaltam, contudo, que o principal não é a economia, mas sim os benefícios para a paciente. O HB procura oferecer os melhores tratamentos, com o mínimo de agressividade possível.


Histerectomia

A histerectomia (retirada do útero) é um dos procedimentos que apresentam mais vantagens quando realizados através da vagina. “Hoje é possível retirar o útero sem dar pontos externos”, explica Dr. Arnaldo, acrescentando que, nessa modalidade, as complicações são mínimas se comparadas com a cirurgia abdominal. Além disso, muitas vezes pode-se, na mesma operação, aproveitar para corrigir outros problemas. Com a histerectomia vaginal, em três ou quatro dias a mulher está apta a retomar suas atividades profissionais e domésticas.

No caso da incontinência urinária, o Serviço de Cirurgia Ginecológica do HB também utiliza uma nova técnica. São os slings transobturadores. Segundo os ginecologistas, trata-se do método mais moderno de tratamento da incontinência na mulher.

As cirurgias ginecológicas minimamente invasivas se aplicam em diversos outros problemas, como cisto de ovário, endometriose, pólipos e miomas. Vale lembrar, entretanto, que nem todos os procedimentos podem ser realizados pela via vaginal – apenas o médico pode decidir qual o mais adequado.
Benefícios da cirurgia ginecológica vaginal

Veja algumas das vantagens do procedimento minimamente invasivo para as pacientes:

• Evita cortes abdominais, na maioria das vezes.
• O período de internação é menor – pode ser de apenas um dia –, uma vez que se utiliza anestesia tipo raqui.
• No caso da histerectomia (retirada do útero), a manipulação do abdome é mínima, o que significa: menor manipulação das alças intestinais; menor risco de lesão de ureter.
• Ausência de hérnia incisional, que é uma complicação decorrente de incisão no abdome.
• Menor dor no período pós-operatório.
• A necessidade de medicamentos no período pós-operatório, muitas vezes, é menor.

A paciente retoma suas atividades profissionais e sua vida normal mais rapidamente.



  Voltar
 
CMF -  Avenida Ibirapuera, 3.493 - Moema - Tel. 5041-0820 / 5041-6851 -  Todos os direitos reservados. © Copyright 2004